Milho com poucos negócios: B3 cai

0

O Paraná segue com negócios lentos

No estado do Rio Grande do Sul, o mercado de milho começa a retomar, com algum movimento de compras, segundo informações da TF Agroeconômica. “Indicações de fábricas hoje com preços estáveis: Santa Rosa a R$ 64,00; Não-Me-Toque, Marau e Gaurama a R$ 65,00; e Frederico a R$ 63,00. Em Santa Maria, 2 mil toneladas rodaram a R$ 65,00 CIF indústria. Negócios reportados também em Lajeado, com 1000 toneladas vendidas FOB a R$ 61,00”, comenta.

Em Santa Catarina as indicações recuam R$ 1,00/sc. “Produtores com pedidas ao menos R$ 2,00 acima, em que compradores hoje indicam a partir de R$ 62,00 no interior e até R$ 64,00 CIF fábricas. Indicações de R$ 60,00 em Concórdia e Campos Novos (-R$ 1,00); R$ 60,00 em Chapecó, R$ 62,00 em Rio do Sul (-R$ 1,00)”, completa.

O Paraná segue com negócios lentos. “Mercado com pouquíssimos movimentos, indisposto no dia de hoje. No norte, indicações a R$ 55,00; Cascavel a R$ 52,00; Campos Gerais R$ 57,00 e Guarapuava a R$ 57,00. Pedidas a partir de R$ 58,00 em todo o estado, com lotes mais concentrados em R$ 60,00 FOB interior. No porto, preços ao redor de 58 agosto/59 setembro. Em negócios pontuais, rodaram 700 tons de milho em Londrina, ao preço de R$ 52,00 no FOB interior”, indica.

No Mato Grosso do Sul não foram ouvidos reportes de negócios. “m Maracaju, indicações de R$ 46,00 (-R$ 1,00); Dourados a R$ 45,00 (-R$ 1,00); Naviraí R$ 45,00, e São Gabriel a R$ 46,00 (-R$ 2,00). Mercado apresentou ritmo bastante lento, onde produtores iniciam pedidas a R$ 48,00”, informa.

Na Bolsa de Mercadorias de São Paulo (B3) o milho caiu. “Os participantes do mercado mais uma vez assistiram a um dólar fortalecido, que chegou a trabalhar a R$ 5,469 na máxima, para fechar muito próximo, a R$ 5,462 na venda (+0,38%). Apesar disso, traders viram a possibilidade de vendas técnicas, e reagindo às baixas difíceis de ignorar da Bolsa de Chicago – que fechou a US$ 4,39 por bushel (-10,25 pontos), cederam posições, em um mercado que entregou até -1,85% no contrato novembro/24”, diz a TF.

“O vencimento de julho/24 foi de R$ 57,49 apresentando baixa de R$ 0,59 no dia, baixa de R$ 0,89 na semana; setembro/24 fechou a R$ 60,45, baixa de R$ 1,17 no dia, baixa de R$ 2,06 na semana; o vencimento novembro/24 fechou a R$ 64,24, baixa de R$ 1,15 no dia e baixa de R$ 2,00 na semana”, conclui.

por Leonardo Gottens – Agrolink

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect